CONSTRUÇÃO CIVIL SUSTENTÁVEL

Construção Sustentável

 

Vamos falar um pouco sobre: CONSTRUÇÃO CIVIL SUSTENTÁVEL

Esse tema tem sido palco de muitas discussões, legislações e muitas ações, infelizmente, estritamente marketeiras.

As faces da Construção Civil:  desenvolvimento x impacto x sustentabilidade

 

Usar alternativas no processo operacional é uma das formas de se obter uma Construção Civil Sustentável.

A Construção Civil é reconhecida como uma das mais importantes atividades para o desenvolvimento econômico e social, e, por outro lado, comporta-se, ainda, como grande geradora de impactos ambientais e sociais, quer seja pelo consumo de recursos naturais, pela modificação da paisagem,  pela geração de resíduos, pelos problemas ocupacionais acarretados aos seus funcionários ou pelo imoacto social resultante dessa construção.

 

No que tange ao Meio Ambiente, uma das providências consideradas sustentáveis é a substituição de recursos naturais não renováveis e a redução de seu uso, mesmo de bens que considerados abundantes, através da reutilização de resíduos sólidos. São propostas alternativas que visam reduzir impactos ambientais e impedimentos operacionais.

 

De forma geral, quando estudamos mecanismos sustentáveis alternativos, a complexidade da troca de um recurso natural por um resíduo se dá pela dificuldade de precisar quanto do bem não renovável pode ser substituído pelo material reciclado.

 

Nossa equipe auxilia na proposição de estudos pontuais para cada tipo de construção estudando, por exemplo, a utilização  de materiais  de reciclagem de podas de árvores através da elaboração de chapas de madeira aglomerada e tijolos de solo-resíduo e de solo-cimento-resíduo, que serão utilizados na divisão interna de ambientes, na confecção de fôrmas e de alvenaria na construção civil.

 

Essa é  uma alternativa à simples deposição do material oriundo da poda de árvores, verificando a viabilidade dos materiais de construção civil confeccionado com resíduos a partir da avaliação de suas propriedades físicas e mecânicas determinadas através de ensaios tecnológicos, apresentando assim uma solução para o acúmulo do material em aterros sanitários e, principalmente tornar sustentável essa determinada fase do processo da construção civil.

 

Nota-se que a cada ação em busca da sustentabilidade em um determinado ponto de um determinado processo, outras associações se tornam sustentáveis como no caso da utilização das podas de árvores mencionadas acima.

 

No que tange a Saúde do trabalhador, a utilização de equipamentos de proteção individual na construção civil é necessário pelo risco de acidente que o trabalhador está propenso em uma obra. Normalmente a falta da utilização do EPI por parte do empregado ocasiona acidentes com ferimentos mais graves e que necessitem de maiores cuidados médicos. Além do uso do EPI, o empregador deve estar atento em disponibilizar informações das melhores práticas de segurança nas construções, através de conversas e reuniões, que disponibilize os principais detalhes de como evitar acidentes dentro do canteiro de obras, pois a falta de cuidado dos empregados pode ocasionar danos a si próprios e aos seus companheiros de trabalho. Existem pesquisas que apontam a desatenção do trabalhador como o principal motivo dos acidentes, então ter equipamentos que possam suprir e proteger os indivíduos de possíveis danos é essencial a saúde da equipe.

 

Quanto ao material que será utilizado na construção propriamente dita vários são os produtos q serem analisados, bem como sua interferência no que chamamos de pós consumo ou consumo ativo como no fato da utilização de energia elétrica, água e estrutura sanitária, por exemplo.

 

O impacto socio ambiental é estudado mais pontualmente. Em vários empreendimentos em áreas urbanas e áreas rurais com vistas a impactos sociais e organizacionais e de análises de mobilidade de fluxo coletivo, os impactos são bem mais complexos e necessitam de uma análise integrada de riscos.

 

Dividimos e analisamos a Sustentabilidade da Construção Civil e 4módulos

 

Modulo I – Montagem estrutural de apoio (uso de materiais auxiliares e destino dos resíduos)

 

Modulo II – Atuação ocupacional

 

Modulo III – Materiais empregados na construção

 

Modulo IV – Impacto sócio Ambiental

 

Cada Modulo é subdividido e analisado caso a caso, de acordo com o empreendimento

 

Para que uma construção seja REALMENTE SUSTENTÁVEL, apenas ter um jardim verdinho ou reciclar seu material residual não lhe confere essa CLASSIFICAÇÃO.

 

Nosso check list vai muito além da simples palavra. O selo outrogado pela CMQV é um selo que visa atesta a SUSTENTABILIDADE CONSCIENTE.

 

Ser sustentável é ser consciente.

 

Célia Wada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.