Brasil prepara rede de saúde para novo coronavírus
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Brasil prepara rede de saúde para novo coronavírus

reportagem enviada por Dra. Célia Wada

fonte: Ministério da Saúde

Publicado: Quinta, 23 de Janeiro de 2020, 12h35 Última atualização em Quinta, 23 de Janeiro de 2020, 20h54

Diante dos casos de doença respiratória na China, causada pelo novo coronavírus, o Ministério da Saúde instalou, nesta quarta-feira (22/01), o Centro de Operações de Emergência (COE) – novo coronavírus. O comitê tem como objetivo preparar a rede pública de saúde para o atendimento de possíveis casos no Brasil. Até o momento, não há detecção de nenhum caso suspeito no país. A pasta tem realizado monitoramento diário da situação junto à Organização Mundial da Saúde (OMS), que acompanha o assunto desde as primeiras notificações de casos em Wuhan, na China, no dia 31 de dezembro de 2019.

O Ministério da Saúde realizou, nesta quinta-feira (23), em Brasília, coletiva técnica de imprensa para esclarecer dúvidas sobre o vírus e informar as ações que a pasta tem tomado, junto à secretarias estaduais e municipais de saúde, além de outros órgãos, para um possível atendimento de caso suspeito no país. Durante a coletiva, o ministro da Saúde em exercício, João Gabbardo, destacou que a pasta vai continuar informando a sociedade brasileira conforme atualização da situação pela OMS. “O Ministério da Saúde tem obrigação de esclarecer e não gerar pânico desnecessário na população e estamos trabalhando junto com as secretarias estaduais com essa finalidade. A nossa rede laboratorial está preparada para realizar os testes e fazer os diagnósticos”, destacou João Gabbardo.

O COE é composto por técnicos especializados em resposta às emergências de saúde pública. Além do Ministério da Saúde, compõe o grupo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Evandro Chagas (IEC), além de outros órgãos. Desta forma, o país poderá responder de forma unificada e imediata à entrada do vírus em território brasileiro.

Para subsidiar os profissionais de saúde, o Ministério da Saúde atualizou o Boletim Epidemiológico com orientações em todas as áreas de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS), além de deixar clara a definição de casos suspeitos, prováveis, confirmados e descartados. 

É considerado como caso suspeito do novo coronavírus, paciente com sintomas da doença, como febre, tosse e dificuldade para respirar. Além disso, o paciente precisa ter viajado para área com transmissão ativa do vírus nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas. Até o momento, só há transmissão ativa do vírus na cidade de Wuhan, na China. As áreas com transmissão local serão atualizadas e disponibilizadas no site do Ministério da Saúde, no link: saude.gov.br/listacorona.

AÇÕES REALIZADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE – NOVO CORONAVÍRUS
Desde que teve conhecimento sobre os casos de pneumonia grave na China, o Governo Federal brasileiro adotou diversas ações para o monitoramento e o aprimoramento da capacidade de atuação do país. Entre essas ações, estão a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias.

Por Amanda Mendes e Vanessa Aquino, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2351 / 2745

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!