/
/
CADEIRA ERGONÔMICA PARA ASCENSORISTA – COMO ADEQUAR O POSTO
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

CADEIRA ERGONÔMICA PARA ASCENSORISTA – COMO ADEQUAR O POSTO

Este é um artigo que colocamos no ar em primeira mão para anteciparmos seu lançamento.

Mesmo sabendo que futuramente só teremos elevadores inteligentes, sabemos que esse futuro ainda está distante e, até lá, muitos profissionais ainda deverão ocupar os postos de ASCENSORISTAS.

Pensando nesse profissional, através de AET – Análises Ergonômicas do Trabalho realizadas, o grupo de ergonomistas da BrasGolden junto com a CMQV (mesmo grupo empresarial) detectou esse problema e buscou o pessoal da engenharia da BraSGoldeN para encontrar soluções

Não adianta apenas apontar o risco, o que deve ser feito, mas deve-se orientar a sua minimização e buscar a adequação e solução que seja viável economicamente.

Como esse foco, o departamento de Engenharia e Produção da  BraSGoldeN – ASE – Mundoergonomia fez uma análise das mais simples perguntas que um ergonomista faria ao tentar elaborar uma AET

  1. Qual o espaço que eu tenho no elevador
  2. Qual o espaço que eu tenho para o ascensorista de pé
  3. Qual o espaço que eu tenho, isto é a área e qual posição relativa dessa área em relação a botoeira e porta
  4. Esse espaço vai interferir junto aos usuários do elevador?
  5. Qual a posição da botoeira em relação a porta, na óbvia conclusão que o ascensorista ficará de frente a porta para receber os usu´srios do elevador
  6. Assim a botoeira ficará na frente ou ao lado?
  7. Qual a altura da botoeira e quais as alturas mínima e máxima dos botões que o ascensorista irá premer
  8. Qual sua altura, peso, e se possível medidas antropométricas pelo menos nos braços e pernas

Mediante esses dados, podemos definir a altura ou alturas da cadeira que deverá ser giratória a fim de atender a NR 17

Ou o melhor será usar um banco semi sentado ?

A cadeira é mais confortável, mas haverá espaço? Haverá espaço para que o usuário possa deixar as pernas apoiadas em uma superfície plana onde o ângulo da perna x coxa é maior do que 90 graus? Ou vamos usar os antigos e anti ergonômicos aros que alem de trazerem as pernas x coxas para ângulo menor do que 90 graus, não possuem espaço para plantar os pés? E ainda, a maioria dos aros que vendem no mercado, para economizar, não usam buchas apropriadas e mecanicamente bem projetadas para que os aros possam subir e descer e…permanecerem na posição ideal. A maioria das cadeiras com aro que se vê, estão com os aros sempre na posição mais baixa e as pernas dependuradas…

( o certo em termos de fixação dos aros em torno de um eixo de uma cadeira é um projeto com buchas e um sistema mecânico que “segure” o aro e seja fácil de manobrar. Vide nosso site componentes – Aros )

Para resolver não apenas nos elevadores, mas em qualquer posto de trabalho que não permita que sejam usados apoio para os pés sobre o piso na frente da cadeira e de maneira ergonômica ( Vide nossos apoio de pés no site) , a  Mundo Ergonomia lançou um novo tipo de apoio para os pés, especial, para ser utilizados em postos de trabalho onde a área é muito reduzida, como no caso dos ascensoristas.

E ficam suspensos, em balanço.

São os modelos JHS e Elanius adaptados ao aro da cadeira alta ou cadeira tipo caixa.

Esses apoios de pés podem ser vistos no site

O que seria ideal para fazer, para adaptar uma cadeira para esse posto de trabalho?

As alturas das botoeiras são variadas, o espaço é pequeno, a iluminação muitas vezes é ruim, sem falar do calor e mesmo do assédio que, infelizmente, muitas vezes ocorrem…

Como adequar um POSTO DE TRABALHO DE ASCENSORISTAS, buscando a qualidade de vida desse profissional?

” Há algum tempo  um de nossos clientes nos solicitou que estudássemos um descansa pés para cadeiras altas, tipo caixa, que não apresentassem os conhecidos problemas do universal e antigo aro. Esse cliente tinha um grande problema de espaço. Ele não possuía espaço onde pudéssemos colocar um descasa pés separado da cadeira e já havia tido muito problema com o uso desses aros.
Como escrito acima, o maior problema é que os estes aros não são ergonômicos, fazendo com que o usuário, na maioria dos casos, fique com seus pés cruzados, em sentido contrário, e ainda, fazendo com que haja uma concentração de pressão nas coxas (provocando má circulação). 

Com as pernas cruzadas ou para trás, há o risco da postura errada aumentar, com inclinação para frente.
Desta maneira, em conjunto com o Departamento de Segurança de um de nossos clientes, e com a equipe dos nossos institutos parceiros, foi  desenvolvido  alguns modelos experimentais e atualmente, temos o prazer de colocá-lo à disposição do mercado brasileiro: O JHS e o Elanius.

A fim de diminuir o custo e apresentar uma estrutura forte, o descansa pé utiliza o próprio aro como suporte mecânico.

Hoje nos deparamos com a mesma situação, porém para um posto de trabalhos diferente e específico que são os ascensoristas.
 Nesse caso também, vários protótipos foram feitos até chegarmos a um custo x benefício  x estrutural perfeito, de acordo com a necessidade do posto que estamos estudando.
Estudamos a melhor formatação da cadeira sendo que estruturas mais ou menos sofisticadas podem existir porém, o mecanismo básico e a anatomia deve ser seguida para dar o maior conforto ósteo muscular ao operador.

A cadeira deveria ter formatação de acordo com a ABNT, regulagem de altura do assento e encosto e regulagem de altura do aro – apoio ou seja, do JHS ou Elanius.  

A regulagem de altura do assento em conjunto com o encosto é feita por pistão a gás, a regulagem de altura do encosto em relação ao assento por mecanismo e a regulagem dos aros é feita através de dispositivos: através da altura dos aros, que são presos aos eixos das cadeiras através de um dispositivo mecânico de morsa que atua de maneira uniforme ao redor do eixo da cadeira, a fim de que eles não escorreguem e fiquem sempre na posição mais baixa, como estamos cansados de constatar.
A regulagem é fácil, e ainda não danifica os eixos das cadeiras. Não apresentam os costumeiros problemas de desgaste precoce da regulagem dos aros, impedindo a regulagem da altura. 

No modelo JHS que foi projetado antes do Elanius, a superfície que vai receber os pés e sua estrutura necessitavam de grande estabilidade e resistência por esse motivo, foram executadas em aço de alta resistência SAE 1010/1020.

O ideal seria menor possível, porem deve ser estável e pode ser de 2 formatos: Tradicional Retangular que tem as dimensões: de 37 cm x 29 cm,  ou  Semi Circular, especialmente desenvolvida para esse posto.(* padronização em teste). Ainda no modelo Elanius pode ter corte para enfrentar um obstáculo eventual como um coluna de uma máquina. Nunca se sabe.

Essas superfícies são revestidas com um tapete de PVC anti-derrapante para proteção do usuário. 
O ângulo da plataforma pode variar entre 11 graus até 22 graus em relação ao eixo horizontal através de uma pequena alavanca ergonômica. Esta alavanca, deixada, solta, permite, inclusive, que a plataforma possa girar livremente em torno do seu eixo, proporcionando ângulos variáveis em função da postura do usuário.
A distância entre o eixo da base e o eixo da cadeira é de 45 cm, podendo ser aumentada até 50 cm, através de parafusos e porcas sextavados.
As dimensões da plataforma, ângulos e outros detalhes podem ser modificados e “customizados” de acordo com as necessidades do cliente.
Pela especificidade do uso e pelas condições muitas vezes abrasivas, especificou-se que sejam inteiramente tratados contra corrosão e pintados com tinta preta epóxy aplicada por processo eletrostático.

O modelo Elanius é diferente, pois não Possi regulagem de profundidade em relação ao eixo da cadeira e é fabricado de alumínio e sua superfície de chapa xadrez de alumínio.

Há anos havíamos dito que em breve, lançaríamos esses tipos de apoio no mercado para auxiliar na preservação da qualidade de vida desse profissional tão presente em todos os nossos dias.   Hoje é um sucesso.

Que nos próximos  dias 21/09, DIA DO ASCENSORISTA, esses profissionais já tenham todos os seus postos ERGONOMICAMENTE corretos!
 Eng. Osny Telles Orselli

Conheça em detalhes os modelos JHS e Elanius neste site em Apoios de Pé 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *