HEINEKEN RETOMA PRODUÇÃO NA QUINTA FEIRA
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

HEINEKEN RETOMA PRODUÇÃO NA QUINTA FEIRA

A Heineken, de Jacareí, retomará a produção nesta quinta-feira (4), sete dias após a explosão de uma caldeira que provocou a morte de quatro trabalhadores. A informação foi divulgada a pouco pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

 

O funcionamento da fábrica foi liberado pelo Ministério do Trabalho após avaliação do laudo de uma empresa de engenharia naval contratada pela Heineken, que periciou as demais caldeiras da fábrica.

 

O Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação fará uma assembleia de esclarecimento com os trabalhadores, às 6h30.

 

A unidade conta com 400 trabalhadores e produz as marcas Heineken, Kaiser, Bavaria, Bavaria Premium, Sol e Amstel.

 

INVESTIGAÇÃO – A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar as causas da explosão da caldeira, que passava por manutenção e testes.

 

SEGURANÇA – Segundo o sindicato, desde o último ano, ele vem denunciando a necessidade da contratação de mais funcionários pela empresa. Ele informou que na área de Utilidades, onde funcionavam as caldeiras, por exemplo, havia apenas um trabalhador, enquanto seriam necessários no mínimo dois para garantir o trabalho com segurança no local.

 

MORTOS – Faleceu na noite do último sábado (30), a quarta vítima da explosão. Aparecido Agostinho havia sido transferido durante a tarde da Santa Casa de São José dos Campos para o hospital Albert Einstein, em São Paulo. A vítima teve 90% do corpo queimado e não resistiu aos ferimentos. Aparecido tinha 52 anos e era irmão de Altamiro Agostinho, 49, que morreu no momento da explosão, na manhã da última quinta-feira (28). Ambos eram trabalhadores terceirizados da Heineken e faziam manutenção na caldeira.

 

Os trabalhadores terceirizados Altamiro Agostinho,  Luiz Machado, de 37, e Rodrigo Silva Azevedo de 30 anos, morreram enquanto realizavam a manutenção de uma caldeira. Os dois primeiros morreram com a explosão e Rodrigo não resistiu às queimaduras e faleceu na tarde da última sexta-feira (29). Ele estava internado no Hospital Municipal de São José dos Campos.

 

ATO – Os trabalhadores da cervejaria e representantes sindicais da região realizaram uma manifestação no início da manhã da última sexta-feira (29) em solidariedade às famílias dos três mortos e dois feridos. A categoria também cobrou melhorias nas condições de segurança no trabalho. A empresa tem cerca de 400 funcionários. Cerca de 200 pessoas participaram do ato.

 

OUTRO LADO – Em nota, no dia do acidente, a empresa informou ao Diário de Jacareí que “lamenta imensamente o ocorrido e está em contato com as empresas prestadoras de serviço para oferecer todo o suporte aos envolvidos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *