JAPÃO – URGENTE
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

JAPÃO – URGENTE

Oficialmente ao menos 1.833 pessoas morreram e 2.361 estão
desaparecidos em decorrência do terremoto e tsunami
• Colabore
Se você está no Japão e sentiu de perto o terremoto, envie sua foto ou vídeo para webmaster@nippo.com.br para ser publicada em nosso site.

Um forte terremoto atingiu a região nordeste do Japão às 02h46 do dia 11 (14h46 em Tóquio). As províncias mais afetadas foram Miyagi, Iwate, Fukushima e Ibaragi. O tremor foi de magnitude 8,8, o maior desde que o Japão começou a registrar as atividades sísmicas, em 1923.

As cidades de Natori (Miyagi) , Iwaki (Fukushima), Kesennuma (Miyagi), Ishimaki (Miyagi), Yamada (Iwate), Soma (Fukushima), Hachinohe (Aomori), Kamaishi (Iwate), Ofunato (Iwate), Oarai (Ibaragi) foram atingidas por tsunami de até 10 metros. A onda gigante subiu pelo rio Natori e atingiu também a cidade de Sendai e o aeroporto de Sendai, a 1 km da costa, ficou submerso. Em Ofunato mais de 300 casas foram levadas pela onda gigantesca.

A polícia de Miyagi divulgou que foram encontrados mais de 200 corpos no bairro costeiro de Arahama, Sendai.

O governo também retirou os 2 mil moradores das proximidades da usina atômica de Fukushima, pela primeira vez desde a sua construção em 2000. Segundo o chefe do gabinete do governo, Sachio Edano, não há vazamento de radiação, mas optou-se pela evacuação por precaução, já que o sistema de resfriamento apresentou problemas.

Aporta-voz da Agência Meteorológica do Japão falou que a agência não previa terremoto tão forte na região de Sanriku (costa leste do Japão que vai de Iwate a Aomori), e alertou que é necessário atenção com réplicas de terremoto por até um mês. Os tremores podem chegar a magnitude 7. Falou também que 49 pontos de medição de Tóquio e 8 províncias estão inoperantes por causa do sismo.

 

Outras regiões
Mesmo em regiões afastadas do epicentro o tremor foi sentido. Em Tóquio foi registrado terremoto de magnitude 5. Trens e metrôs tiveram viagens interrompidas, afetando a volta de trabalhadores para casa. Pessoas que não tinham como retornar a bairros ou cidades afastadas de seu local de trabalho foram abrigadas em escolas e faculdades.

Em Hokkaido foi emitido ordem de evacuação para mais de 34 mil pessoas residentes em cidades costeiras como Hakodate e Nemuro. Outras 47 mil foram recomendadas a procurarem abrigo.

Em Osaka, pessoas ficaram presas em elevadores no prédio do governo da província. Na ilha de Shikoku barcos foram virados com a força das ondas.

 

Transportes
A maioria das estradas que ligam a região de Tohoku (norte) a Tóquio está interrompida para tráfego. As vias expressas que cortam a capital do Japão também estão fechadas.

A JR Leste divulgou que todas as linhas da região de Tohoku estão paralizadas, sem previsão de volta das operações.

O transporte aéreo foi duramente afetado, com suspenção de 711 voos. Além do aeroporto de Sendai que ficou submerso, o aeroporto internacional de Narita ficou fechado para teste de segurança após o tremor. O aeroporto de Haneda também ficou fechado por algumas horas. O monotrilho que liga o aeroporto ao centro da metrópole foiinterrompido. Os voos que chegariam a Narita e Haneda foram desviados para os aeroportos de Osaka e Chubu.

 

Ajuda
O ministério da Saúde, Trabalho e Bem-estar Social enviou equipes do DMAT (Assistência Médica para Desastres) para as províncias de Miyagi, Iwate, Fukushima e Ibaragi.

O Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU anunciou o envio de 35 equipes de socorristas e médicos.

Canal Oficial da TV NHK ao vivo no USTREAM(em Japonês)

http://www.nippo.com.br/2.noticias/01_esp_terremoto.shtml#ustream

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *