/
/
Uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) pelos farmacêuticos e demais profissionais da saúde: Covid-19
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) pelos farmacêuticos e demais profissionais da saúde: Covid-19

As gotículas respiratórias são produzidas quando uma pessoa infectada pelo vírus tosse, fala ou espirra.

O profissional da saúde que estiver em contato próximo com pessoa infectada apresentando sintomas respiratórios ou assintomática encontra‑se exposto a essas gotículas respiratórias potencialmente infecciosas (WHO, 2020a).

A contaminação também pode ocorrer em superfícies próximas ao paciente e tocadas pelo profissional da saúde. Por isso, a importância dos processos que envolvam sua limpeza e sua desinfecção para impedir a proliferação do vírus (ANVISA, 2010; 2018). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) é apenas uma medida eficaz dentre outras importantes que compreendem as áreas administrativa, de engenharia e de controle ambiental de doenças respiratórias agudas com tendência às infecções epidêmicas e pandêmicas (WHO, 2020b). A seleção e o uso adequados dos EPI’s são fundamentais para a garantia de sua eficácia, evitando a transmissibilidade do vírus. Neste sentido, a paramentação e a desparamentação exigem treinamento (WHO, 2020b).
Portanto, é de suma importância que os farmacêuticos e os demais profissionais da saúde conheçam as formas de transmissão da Covid‑19 para se conscientizarem sobre o uso correto de EPI’s (paramentação e desparamentação) e garantirem a sua segurança e de toda a coletividade.

CFF – ATUALIZAÇÃO DE EPIS EPIs

CMQV- imprensa – material enviado pela farmacêutica Dra. Célia Wada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *