CANADIEN CENTRE FOR OCCUPATIONAL HEALTH AND SAFETY DISTÚRBIOS ÓSTEO MUSCULARES RELACIONADOS AO TRABALHO (DORT)

Canadien Centre for Occupational Health and Safety

What are work-related musculoskeletal disorders (WMSDs)?

Work-related musculoskeletal disorders (WMSDs) are a group of painful disorders of muscles, tendons, and nerves. Carpal tunnel syndrome, tendonitis, thoracic outlet syndrome, and tension neck syndrome are examples.

For the purpose of developing injury prevention strategies, many health and safety agencies include only disorders that develop gradually and are caused by the overuse of the above constituents of the musculoskeletal system. The traumatic injuries of the muscles, tendons and nerves due to accidents are not considered to be WMSDs or are considered separately. However, there are organizations, such as the European Agency for Safety and Health at Work, that include acute traumas and fractures within in the WMSD group.

This document will discuss those injuries resulting from overuse and those that develop over time. Work activities which are frequent and repetitive, or activities with awkward postures cause these disorders which may be painful during work or at rest.

Almost all work requires the use of the arms and hands. Therefore, most WMSD affect the hands, wrists, elbows, neck, and shoulders. Work using the legs can lead to WMSD of the legs, hips, ankles, and feet. Some back problems also result from repetitive activities.

O que são os Distúrbios Ósteo Musculares Relacionados ao Trabalho (DORT)?

Os distúrbios ósteo musculares relacionados ao trabalho (DORT) são um grupo de patologias  dolorosas dos músculos, tendões e nervos. Síndrome do túnel do carpo, tendinite, síndrome do desfiladeiro torácico e síndrome do pescoço tenso são exemplos.

Com o propósito de desenvolver estratégias de prevenção de lesões, muitas agências de saúde e segurança incluem apenas distúrbios que se desenvolvem gradualmente e são causados ​​pelo uso excessivo dos fatores  acima, do sistema músculo-esquelético. As lesões traumáticas dos músculos, tendões e nervos devido a acidentes não são consideradas como DORT ou são consideradas separadamente. No entanto, existem organizações, como a Agência Européia para a Segurança e Saúde no Trabalho, que incluem traumas e fraturas agudas no grupo WMSD.

Este documento discutirá as lesões resultantes do uso excessivo e as que se desenvolvem com o tempo. Atividades de trabalho freqüentes e repetitivas, ou atividades com posturas inadequadas causam esses distúrbios que podem ser dolorosos durante o trabalho ou em repouso.

Quase todo o trabalho requer o uso dos braços e mãos. Portanto, a maioria dos WMSD afeta as mãos, pulsos, cotovelos, pescoço e ombros. O trabalho usando as pernas pode levar à WMSD das pernas, quadris, tornozelos e pés. Alguns problemas na coluna vertebral também resultam de atividades repetitivas.

Are there other names for WMSDs?

WMSDs are very difficult to define within traditional disease classifications. These disorders have received many names, such as:

  • Repetitive motion injuries.
  • Repetitive strain injuries.
  • Cumulative trauma disorders.
  • Occupational cervicobrachial disorders.
  • Overuse syndrome.
  • Regional musculoskeletal disorders.
  • Soft tissue disorders.

Most of the names do not accurately describe the disorders. For example, the term “repetitive strain injuries” suggests that repetition causes these disorders, but awkward postures also contribute. These terms are used synonymously. In the absence of an agreement, WMSD term is used in this document.

Existem outros nomes para WMSDs?

As LER-DORTs são muito difíceis de definir dentro das classificações tradicionais de doenças. Esses distúrbios receberam muitos nomes, como:

• Lesões por esforço repetitivo. LER

• Transtornos cumulativos do trauma.

• Transtornos cervicobraquiais ocupacionais.

• Síndrome de uso excessivo.

• Distúrbios musculoesqueléticos regionais.

• Distúrbios dos tecidos moles.

A maioria dos nomes não descreve com precisão os distúrbios. Por exemplo, o termo “lesões por esforços repetitivos” sugere que a repetição causa esses distúrbios, mas posturas inadequadase também contribuem. Esses termos são usados como sinônimos. Na ausência de um acordo, o termo WMSD ou DORT é usado neste documento.

What are the risk factors for WMSDs?

WMSDs arise from arm and hand movements such as bending, straightening, gripping, holding, twisting, clenching and reaching. These common movements are not particularly harmful in the ordinary activities of daily life. What makes them hazardous in work situations is the continual repetition, often in a forceful manner, and most of all, the speed of the movements and the lack of time for recovery between them. WMSDs are associated with work patterns that include:

  • Fixed or constrained body positions.
  • Continual repetition of movements.
  • Force concentrated on small parts of the body, such as the hand or wrist.
  • A pace of work that does not allow sufficient recovery between movements.

Generally, none of these factors acts separately to cause WMSD. WMSDs commonly occur as a result of a combination and interaction among them.

Heat, cold and vibration also contribute to the development of WMSD.

To read more about the WMSD risk factors visit our OSH Answers document Work-related Muskuloskeletal Disorders (WMSDs) – Risk Factors.

Quais são os fatores de risco para WMSDs?

As DORTs surgem de movimentos de braços e mãos, como flexão, endireitamento, agarrar, segurar, torcer, apertar e alcançar. Esses movimentos comuns não são particularmente prejudiciais nas atividades cotidianas da vida cotidiana. O que os torna perigosos em situações de trabalho é a repetição contínua, muitas vezes de forma contundente, e acima de tudo, a velocidade dos movimentos e a falta de tempo para a recuperação entre eles. As WMSDs estão associadas a padrões de trabalho que incluem:

• Posições do corpo fixo ou restrito.

• Repetição contínua de movimentos.

• Força concentrada em pequenas partes do corpo, como a mão ou o pulso.

• Um ritmo de trabalho que não permite uma recuperação suficiente entre os movimentos.

Geralmente, nenhum desses fatores atua separadamente para causar WMSD. As WMSDs geralmente ocorrem como resultado de uma combinação e interação entre eles.

Calor, frio e vibração também contribuem para o desenvolvimento do WMSD.

Para ler mais sobre os fatores de risco WMSD, visite o nosso documento de Respostas de SST. Distúrbios Musculo-Esqueléticos Relacionados ao Trabalho (WMSDs) – Fatores de Risco.

How do WMSDs occur?

This document discusses WMSDs that develop gradually as a result of repeated trauma.

WMSDs include three types of injuries:

  • Muscle injury.
  • Tendon injury.
  • Nerve injury.

Como os WMSDs ocorrem?

Este documento discute WMSDs que se desenvolvem gradualmente como resultado de trauma repetido.

As DORTs incluem três tipos de lesões:

• lesão muscular.

• lesão no tendão.

• lesão do nervo.

Muscle Injury

When muscles contract, they use chemical energy from sugars and produce by-products such as lactic acid which are removed by the blood. A muscle contraction that lasts a long time reduces the blood flow. Consequently, the substances produced by the muscles are not removed fast enough, and they accumulate in the muscles. The accumulation of these substances irritates muscles and causes pain. The severity of the pain depends on the duration of the muscle contractions and the amount of time between activities for the muscles to get rid of those irritating substances.

Lesão Muscular

Quando os músculos contraem, eles usam energia química dos açúcares e produzem subprodutos como o ácido lático, que são removidos pelo sangue. Uma contração muscular que dura muito tempo reduz o fluxo sanguíneo. Consequentemente, as substâncias produzidas pelos músculos não são removidas com rapidez suficiente e se acumulam nos músculos. O acúmulo dessas substâncias irrita os músculos e causa dor. A gravidade da dor depende da duração das contrações musculares e da quantidade de tempo entre as atividades para os músculos se livrarem dessas substâncias irritantes.

Tendon Injury

Tendons consist of numerous bundles of fibres that attach muscles to bones. Tendon disorders related to repetitive or frequent work activities and awkward postures occur in two major categories –tendons with sheaths (Fig. 1), found mainly in the hand and wrist; and tendons without sheaths (Fig. 2), generally found around the shoulder, elbow, and forearm.

The tendons of the hand are encased in sheaths through which the tendon slides.

Lesões nos Tendões

Os tendões consistem em numerosos feixes de fibras que prendem os músculos aos ossos. Os distúrbios tendinosos relacionados a atividades de trabalho repetitivas ou freqüentes e posturas inadequadas ocorrem em duas categorias principais – endonas com bainhas (Fig. 1abaixo), encontradas principalmente na mão e no punho; e tendões sem bainhas (Fig. 2 abaixo), geralmente encontrados ao redor do ombro, cotovelo e antebraço.

Os tendões da mão são envoltos em bainhas através das quais o tendão desliza.

The inner walls of the sheaths contain cells that produce a slippery fluid to lubricate the tendon. With repetitive or excessive movement of the hand, the lubrication system may malfunction. It may not produce enough fluid, or it may produce a fluid with poor lubricating qualities. Failure of the lubricating system creates friction between the tendon and its sheath, causing inflammation and swelling of the tendon area. Repeated episodes of inflammation cause fibrous tissue to form. The fibrous tissue thickens the tendon sheath, and hinders tendon movement. Inflammation of the tendon sheath is known as tenosynovitis.

As paredes internas das bainhas contêm células que produzem um fluido escorregadio para lubrificar o tendão. Com movimento repetitivo ou excessivo da mão, o sistema de lubrificação pode apresentar mau funcionamento. Pode não produzir fluido suficiente, ou pode produzir um fluido com qualidades de lubrificação insuficientes. A falha do sistema de lubrificação cria atrito entre o tendão e sua bainha, causando inflamação e inchaço da área do tendão. Episódios repetidos de inflamação causam a formação de tecido fibroso. O tecido fibroso engrossa a bainha do tendão e dificulta o movimento do tendão. A inflamação da bainha do tendão é conhecida como tenossinovite.

When inflamed, a tendon sheath may swell up with lubricating fluid and cause a bump under the skin. This is referred to as a ganglion cyst.

Tendons without sheaths are vulnerable to repetitive motions and awkward postures. In fact, when a tendon is repeatedly tensed, some of its fibres can tear apart. The tendon becomes thickened and bumpy, causing inflammation. Tendonitis is the general term indicating inflammation of the tendon. In some cases, such as in the shoulder, tendons pass through a narrow space between bones. A sac called the bursa filled with lubricating fluid is inserted between the tendons and the bones as an anti-friction device. As the tendons become increasingly thickened and bumpy, the bursa is subject to a lot of friction and becomes inflamed. Inflammation of the bursa is known as bursitis.

Quando inflamada, a bainha do tendão pode inchar com fluido lubrificante e causar um impacto sob a pele. Isto é referido como um cisto ganglionar.

Tendões sem bainha são vulneráveis a movimentos repetitivos e posturas inadequadas. De fato, quando um tendão é repetidamente tensionado, algumas de suas fibras podem se romper. O tendão torna-se espesso e irregular, causando inflamação. Tendinite é o termo geral que indica inflamação do tendão. Em alguns casos, como no ombro, os tendões passam por um espaço estreito entre os ossos. Um saco chamado de bursa preenchido com fluido lubrificante é inserido entre os tendões e os ossos como um dispositivo anti-fricção. À medida que os tendões se tornam cada vez mais espessos e esburacados, a bursa está sujeita a muito atrito e fica inflamada. A inflamação da bursa é conhecida como bursite.

Nerve Injury

Nerves carry signals from the brain to control activities of muscles. They also carry information about temperature, pain and touch from the body to the brain, and control bodily functions such as sweating and salivation. Nerves are surrounded by muscles, tendons, and ligaments. With repetitive motions and awkward postures, the tissues surrounding nerves become swollen, and squeeze or compress nerves (Fig. 3A, 3B).

Lesão dos Nervos

Os nervos carregam sinais do cérebro para controlar as atividades dos músculos. Eles também carregam informações sobre temperatura, dor e toque do corpo para o cérebro, e controlam as funções corporais, como sudorese e salivação. Os nervos são cercados por músculos, tendões e ligamentos. Com movimentos repetitivos e posturas desajeitadas, os tecidos que cercam os nervos ficam inchados e comprimem ou comprimem os nervos (Fig. 3A, 3B abaixo – clicar para ampliar).

Compression of a nerve causes muscle weakness, sensations of “pins and needles” and numbness. Dryness of skin, and poor circulation to the extremities, may also occur.

Compressão de um nervo provoca fraqueza muscular, sensações de “alfinetadas e agulhadas” e dormência. Secura da pele e má circulação nas extremidades também podem ocorrer.

What are the symptoms of WMSDs?

Pain is the most common symptom associated with WMSDs. In some cases there may be joint stiffness, muscle tightness, redness and swelling of the affected area. Some workers may also experience sensations of “pins and needles,” numbness, skin colour changes, and decreased sweating of the hands.

WMSDs may progress in stages from mild to severe.

Early stage: Aching and tiredness of the affected limb occur during the work shift but disappear at night and during days off work. No reduction of work performance.

Intermediate stage: Aching and tiredness occur early in the work shift and persist at night. Reduced capacity for repetitive work.

Late stage: Aching, fatigue, and weakness persist at rest. Inability to sleep and to perform light duties.

Not everyone goes through these stages in the same way. In fact, it may be difficult to say exactly when one stage ends and the next begins. The first pain is a signal that the muscles and tendons should rest and recover. Otherwise, an injury can become longstanding, and sometimes, irreversible. The earlier people recognize symptoms, the quicker they should respond to them.

The table below outlines occupational risk factors and symptoms of the most common disorders of the upper body associated with WMSDs.

Quais são os sintomas de WMSDs?

A dor é o sintoma mais comum associado às DORTs. Em alguns casos, pode haver rigidez articular, rigidez muscular, vermelhidão e inchaço da área afetada. Alguns trabalhadores também podem experimentar sensações de “alfinetes e agulhas”, dormência, alterações na cor da pele e diminuição da transpiração das mãos.

DORTs podem progredir em estágios de leve a grave.

Estágio inicial: Dores e cansaço do membro afetado ocorrem durante o turno de trabalho, mas desaparecem à noite e durante os dias de folga do trabalho. Nenhuma redução do desempenho no trabalho.

Fase intermediária: Dores e cansaço ocorrem no início do turno de trabalho e persistem à noite. Capacidade reduzida para trabalho repetitivo.

Estágio final: dor, fadiga e fraqueza persistem em repouso. Incapacidade de dormir e de realizar tarefas leves.

Nem todo mundo passa por esses estágios da mesma maneira. Na verdade, pode ser difícil dizer exatamente quando um estágio termina e o próximo começa. A primeira dor é um sinal de que os músculos e tendões devem descansar e se recuperar. Caso contrário, uma lesão pode se tornar duradoura e, às vezes, irreversível. Quanto mais cedo as pessoas reconhecem os sintomas, mais rápido eles devem responder a elas.

A tabela abaixo descreve os fatores de risco ocupacional e os sintomas dos distúrbios mais comuns da parte superior do corpo associados aos DORT.

CLICAR E AMPLIAR A TABELA ABAIXO

How are WMSDs recognized?

The evaluation of WMSDs includes identifying workplace risks. Evaluation begins with a discussion of the person’s employment and requires a detailed description of all the processes involved in a typical workday. Consideration is given to the frequency, intensity, duration, and regularity of each task performed at work.

Diagnosis of WMSDs is confirmed by performing laboratory and electronic tests that determine nerve or muscle damage. One such test, electroneuromyography (ENMG), encompasses two areas: electromyography (EMG) and nerve conduction velocity (NCV). Magnetic resonance imaging (MRI), an alternative to x-rays, provides images of tendons, ligaments, and muscles and improves the quality of the diagnostic information.

Como os WMSDs são reconhecidos?

A avaliação das DORTs inclui a identificação de riscos no local de trabalho. A avaliação começa com uma discussão sobre o emprego da pessoa e exige uma descrição detalhada de todos os processos envolvidos em um dia de trabalho típico. Consideração é dada à freqüência, intensidade, duração e regularidade de cada tarefa realizada no trabalho.

O diagnóstico de DORT é confirmado pela realização de testes laboratoriais e eletrônicos que determinam danos nervosos ou musculares. Um desses testes, a eletroneuromiografia (ENMG), engloba duas áreas: eletromiografia (EMG) e velocidade de condução nervosa (NCV). A ressonância magnética (RM), uma alternativa aos raios X, fornece imagens de tendões, ligamentos e músculos e melhora a qualidade da informação diagnóstica.

How are WMSDs treated?

The treatment of WMSDs involves several approaches including the following:

  • Restriction of movement.
  • Application of heat or cold.
  • Exercise.
  • Medication and surgery.

Restriction of Movement

The first approach to treatment of WMSDs is to avoid the activities causing the injury. This often requires work restrictions. In some cases, transfer to a different job should be considered. A splint can also be used to restrict movements or to immobilize the injured joint. However, the use of splints in occupational situations requires extreme caution. If used inappropriately, splints can cause more damage than good. Splints are usually used for two reasons: to mechanically support a joint where an excessive load on the joint is anticipated, or to restrict the movement of the injured joint.

In the occupational context, splints should not be used as a mechanical support for the joint. Instead, the job should be redesigned to avoid the extreme load on the worker’s joint in the first place. To be effective, the use of splints to immobilize an affected joint also requires that the work activity that caused the injury be stopped or changed. If injurious work continues, then the worker is exposed to risk of injury to other joints that have to compensate for the one that is splinted.

Como as DORTs são tratados?

O tratamento de DORTs envolve várias abordagens, incluindo as seguintes:

• Restrição de movimento.

• Aplicação de calor ou frio.

•          Exercício.

• Medicação e cirurgia.

Restrição de Movimento

A primeira abordagem para o tratamento de DORTs é evitar as atividades que causam a lesão. Isso geralmente requer restrições de trabalho. Em alguns casos, a transferência para um trabalho diferente deve ser considerada. Uma tala também pode ser usada para restringir movimentos ou imobilizar a articulação lesada. No entanto, o uso de talas em situações ocupacionais requer extrema cautela. Se usado de forma inadequada, as talas podem causar mais danos do que benefícios. As talas são geralmente usadas por duas razões: para apoiar mecanicamente uma articulação onde uma carga excessiva na articulação é antecipada, ou para restringir o movimento da articulação lesada.

No contexto ocupacional, as talas não devem ser usadas como suporte mecânico para a articulação. Em vez disso, o trabalho deve ser redesenhado para evitar a carga extrema na junta do trabalhador em primeiro lugar. Para ser eficaz, o uso de imobilizadores para imobilizar uma articulação afetada também requer que a atividade de trabalho que causou a lesão seja interrompida ou alterada. Se o trabalho lesivo continua, então o trabalhador é exposto ao risco de lesões em outras articulações que têm que compensar aquele que está entalhado.

Application of Heat or Cold

Applying heat or cold seems to relieve pain and may accelerate the repair process.

Cold reduces pain and swelling and is recommended for injuries and inflammations (tissues that are swollen, red, hot and inflamed). The use of ice it is not recommended in case of muscle pain (spasm) because cold temperature will contract the muscle even more. Application of ice on painful muscle is recommended only immediately after an injury occurred, and only for few days.

Heat is recommended for muscle pain relief. Heat increases the flow of blood which facilitates the elimination of lactic acid build up. It is not recommended for injuries with significant inflammation and swelling.

Aplicação de calor ou frio

A aplicação de calor ou frio parece aliviar a dor e acelerar o processo de reparo.

O frio reduz a dor e o inchaço e é recomendado para lesões e inflamações (tecidos inchados, vermelhos, quentes e inflamados). O uso de gelo não é recomendado em caso de dor muscular (espasmo) porque a temperatura fria contrairá o músculo ainda mais. A aplicação de gelo no músculo dolorido é recomendada apenas imediatamente após a ocorrência de uma lesão e apenas por alguns dias.

Calor é recomendado para alívio da dor muscular. O calor aumenta o fluxo de sangue, o que facilita a eliminação do acúmulo de ácido lático. Não é recomendado para lesões com inflamação e inchaço significativos.

Exercise

Stretching is beneficial because it promotes circulation and reduces muscle tension. However, people suffering from WMSDs should consult a physical therapist before exercising. Stretching or exercise programs can aggravate the existing condition if not properly designed.

Medication and Surgery

Anti-inflammatory drugs can reduce pain and inflammation. The doctor may try more elaborate treatments or even surgery if all other approaches fail.

How can we prevent WMSDs?

Hazards are best eliminated at the source; this is a fundamental principle of occupational health and safety. In the case of WMSDs, the prime source of hazard is the repetitiveness of work. Other components of work such as the applied force, fixed body positions, and the pace of work are also contributing factors. Therefore the main effort to protect workers from WMSDs should focus on avoiding repetitive patterns of work through job design which may include mechanization, job rotation, job enlargement and enrichment or teamwork. Where elimination of the repetitive patterns of work is not possible or practical, prevention strategies involving workplace layout, tool and equipment design, and work practices should be considered.

Exercícios

O alongamento é benéfico porque promove a circulação e reduz a tensão muscular. No entanto, pessoas que sofrem de DORTs devem consultar um fisioterapeuta antes do exercício. Programas de alongamento ou exercícios podem agravar a condição existente se não forem adequadamente projetados.

Medicação e Cirurgia

Os medicamentos anti-inflamatórios podem reduzir a dor e a inflamação. O médico pode tentar tratamentos mais elaborados ou mesmo cirurgias se todas as outras abordagens falharem.

Como podemos prevenir os WMSDs?

Os perigos são melhor eliminados na fonte; Este é um princípio fundamental da saúde e segurança ocupacional. No caso de WMSDs, a principal fonte de risco é a repetitividade do trabalho. Outros componentes do trabalho, como a força aplicada, as posições fixas do corpo e o ritmo de trabalho, também são fatores contribuintes. Portanto, o principal esforço para proteger os trabalhadores das DORTs deve se concentrar em evitar padrões repetitivos de trabalho por meio da elaboração de tarefas, que podem incluir mecanização, rotação de tarefas, ampliação e enriquecimento do trabalho ou trabalho em equipe. Quando a eliminação dos padrões repetitivos de trabalho não for possível ou prática, estratégias de prevenção envolvendo layout do local de trabalho, desenho de ferramentas e equipamentos e práticas de trabalho devem ser consideradas.

Job Design

Mechanization

One way to eliminate repetitive tasks is to mechanize the job. Where mechanization is not feasible or appropriate, other alternatives are available.

Job Rotation

Job rotation is one possible approach. It requires workers to move between different tasks, at fixed or irregular periods of time. But it must be a rotation where workers do something completely different. Different tasks must engage different muscle groups in order to allow recovery for those already strained.

However, job rotation alone will not be effective in reducing WMSDs if not combined with the proper design of workstations. And it will not be effective while the high pace of work persists.

Job Enlargement and Enrichment

Another approach is job enlargement. This increases the variety of tasks built into the job. It breaks the monotony of the job and avoids overloading one part of the body. Job enrichment involves more autonomy and control for the worker.

Team Work

Team work can provide greater variety and more evenly distributed muscular work. The whole team is involved in the planning and allocation of the work. Each team member carries out a set of operations to complete the whole product, allowing the worker to alternate between tasks, hence, reducing the risk of WMSDs.

Projeto do trabalho (Engenharia de Processo)

Mecanização

Uma maneira de eliminar tarefas repetitivas é mecanizar o trabalho. Onde a mecanização não é viável ou apropriada, outras alternativas estão disponíveis.

Rotação de trabalho

Rotação de trabalho é uma abordagem possível. Requer que os trabalhadores se movam entre diferentes tarefas, em períodos de tempo fixos ou irregulares. Mas deve ser uma rotação em que os trabalhadores façam algo completamente diferente. Tarefas diferentes devem envolver diferentes grupos musculares para permitir a recuperação daqueles já exaustos.

No entanto, a rotação de tarefas por si só não será eficaz na redução de WMSDs se não for combinada com o design adequado das estações de trabalho. E não será eficaz enquanto o ritmo elevado do trabalho persistir.

Ampliação de emprego e enriquecimento

Outra abordagem é a ampliação do trabalho. Isso aumenta a variedade de tarefas incorporadas ao trabalho. Ele quebra a monotonia do trabalho e evita sobrecarregar uma parte do corpo. O enriquecimento do trabalho envolve mais autonomia e controle para o trabalhador.

Trabalho em equipe

O trabalho em equipe pode proporcionar maior variedade e trabalho muscular mais uniformemente distribuído. Toda a equipe está envolvida no planejamento e na alocação do trabalho. Cada membro da equipe realiza um conjunto de operações para concluir todo o produto, permitindo que o trabalhador alterne entre as tarefas, reduzindo assim o risco de WMSDs.

Workplace Design

The guiding principle in workplace design is to fit the workplace to the worker. Evaluation of the workplace can identify the source or sources of WMSD. Proper design of the workstation decreases the effort required of the worker to maintain a working position. Ideally, the workstation should be fully adjustable, providing a worker with the options to work in standing, sitting or sitting-standing positions, as well as fitting the worker’s body size and shape. Detailed information about proper workplace design can be found in the OSH Answers documents Working in a Standing Position and Working in a Sitting Position.

Tools and Equipment Design

Proper design of tools and equipment significantly decreases the force needed to complete the task.

Providing the worker with the proper jigs or fixtures for tasks that require holding elements saves a lot of muscular effort in awkward positions.

Good tools, maintained carefully and where necessary frequently changed, can also save a lot of muscle strain. More information about hand tools and preventing WMSD resulting from their use can be found in the OSH Answers document Hand Tool Ergonomics.

Design do local de trabalho

O princípio orientador do design do local de trabalho é adaptar o local de trabalho ao trabalhador. A avaliação do local de trabalho pode identificar a fonte ou as fontes da WMSD. O projeto adequado da estação de trabalho diminui o esforço exigido do trabalhador para manter uma posição de trabalho. Idealmente, a estação de trabalho deve ser totalmente ajustável, proporcionando ao trabalhador as opções para trabalhar em posições de pé, sentada ou sentada, bem como ajustar o tamanho e a forma do corpo do trabalhador. Informações detalhadas sobre o projeto de local de trabalho adequado podem ser encontradas nos documentos de Respostas de SST, Trabalhando em uma posição em pé e trabalhando em uma posição sentada.

Ferramentas e Design de Equipamentos

O projeto adequado de ferramentas e equipamentos diminui significativamente a força necessária para concluir a tarefa.

Fornecer ao trabalhador os gabaritos ou acessórios adequados para tarefas que exijam elementos de retenção poupa muito esforço muscular em posições inadequadas.

Boas ferramentas, mantidas com cuidado e sempre que necessário, frequentemente alteradas, também podem poupar muita tensão muscular. Mais informações sobre ferramentas manuais e prevenção de WMSD resultantes de seu uso podem ser encontradas no Manual de Respostas da OSH Ergonomia da Ferramenta de Mão.

Work Practices

A well-designed job, supported y a well-designed workplace and proper tools, allows the worker to avoid unnecessary motion of the neck, shoulders and upper limbs. However, the actual performance of the tasks depends on individuals.

Training should be provided for workers who are involved in jobs that include repetitive tasks. Workers need to know how to adjust workstations to fit the tasks and their individual needs. Training should also emphasize the importance of rest periods and teach how to take advantage of short periods of time between tasks to relax the muscles, and how to consciously control muscle tension throughout the whole work shift.

Increased communication and support together with an increased ability of the worker to control his job (where possible) are work practices that improve worker’s satisfaction and have a positive impact on reducing the risk of WMSDs.

Document last updated on January 8, 2018

Práticas de trabalho

Um trabalho bem projetado, suportado por um local de trabalho bem projetado e ferramentas adequadas, permite que o trabalhador evite movimentos desnecessários do pescoço, ombros e membros superiores. No entanto, o desempenho real das tarefas depende dos indivíduos.

O treinamento deve ser fornecido para trabalhadores envolvidos em tarefas que incluam tarefas repetitivas. Os trabalhadores precisam saber como ajustar as estações de trabalho para atender às tarefas e às suas necessidades individuais. O treinamento também deve enfatizar a importância dos períodos de descanso e ensinar como aproveitar períodos curtos de tempo entre as tarefas para relaxar os músculos e como controlar conscientemente a tensão muscular durante todo o turno de trabalho.

Maior comunicação e apoio, juntamente com uma maior capacidade do trabalhador para controlar seu trabalho (quando possível) são práticas de trabalho que melhoram a satisfação do trabalhador e têm um impacto positivo na redução do risco de WMSDs.

Última atualização do documento em 8 de janeiro de 2018

Tradução proporcionada por www.brasgolden.com.br

Osny Telles Orselli

TABELA

LESÕES NOS TENDÕES

BAINHAS

TÚNEL DO CARPO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *