POP DE LIMPEZA PARA – SALAS LIMPAS

Estamos recebendo muitos pedidos para orientação de POPs especiais para “Limpeza de salas Limpas”.

Como sempre, a resposta é DEPENDE.

Não existe um procedimento único, principalmente no tocante a limpeza.

Nos casos de salas lmpas, por exemplo, dependendo da ISO da sala tem um determinado tipo de procedimento de “limpeza”. O critério recomendado pela Resolução da Anvisa RE 9/03 é o de realizar medidas ambientais a cada 6 meses, porém a Portaria MS nº 3.523/98 recomenda que a verificação do estado de manutenção seja feita pelo responsável técnico que deve também determinar a periodicidade da inspeção e limpeza.

A validação de limpeza dessas áreas é com base na qualidade do ar interior. Esse controle deve ser feito através dos filtros instalados e sempre de acordo com a ISO da sala.

Quanto a uso de produtos, é necessário que se saiba quais as utilizações das salas. O problema dos residuais é fundamental e sempre é um dos Pontos Críticos no HACCP – Hazard Analysis and Critical Control Points, que pode ser traduzido como Sistema de Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos.

O termo limpeza sempre nos remete ao que chamamos de eliminação da sujidade, o que não tem nada com uma avaliação de limpeza de uma sala.

Pode parecer redundância, mas, manter uma sala limpa dentro dos padrões de limpeza requer implantação de procedimentos e treinamentos técnicos; sem mencionar os investimentos necessários em equipamentos e produtos para sala limpa. Os investimentos em salas limpas para atender normas regulamentadoras como a USP 797 e NBR14644-1 podem ser substanciais.

As salas limpas na indústria farmacêutica são projetadas e desenvolvidas dentro das exigências da Norma USP 797 e NBR14644-1 e trazem exigências como:

-Tratamento do ar com filtragem do ar com filtro HEPA;

-Sistema de renovação constante do ar;

Diferencial de pressão e níveis consistentes de temperatura e umidade.

Como já mencionei várias vezes, sala lima é uma definição característica

http://www.cmqv.org/website/artigo.asp?cod=1461&idi=1&moe=212&id=19758

Nós do IBGR vemos que o assunto LIMPEZA é um Ponto Crítico e deveria haver maior formação e informação para o setor

Nossa proposta é a criação de um curso específico para o tema: HIGIENIZAÇÃO E LIMPEZA assunto extremamente importante e pouco conhecido TÉCNICAMENTE.

Sem conhecer as condições ambientais locais, os agentes envolvidos e a necessidade do local, não é possível se determinar qual o procedimento correto a ser cumprido.

Porcedimentos para um hospital diferem totalmente para uma industria, um posto de gasolina, um parque de diversão,etc. Tudo, como sempre, é uma questão de gerenciar os RISCOS.

SEM CONHECER O RISCO, NÃO SE PODE TOMAR NENHUMA DECISÃO!

Célia Wada –

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.