A VIDA COM ERGONOMIA SEM MISTÉRIOS

A vida com ERGONOMIA sem mistérios

A série ERGONOMIA SEM MISTÉRIOS, foi criada pelo engenheiro Osny Telles Orselli com a finalidade de responder de forma simples e objetiva questões que são abordadas em seu di a dia com grande freqüência.

Essas respostas, da mesma forma que a seção “bate papo” é informativa e tem como meta auxiliar e mostrar a importância do ENTENDIMENTO e da ERGONOMIA DE CONSCIENTIZAÇÃO

Duvidas? – fale conosco pois Ergonomia não tem mistérios tem soluções!

Coordenação cinetífica CMQV

NOTA TÉCNICA 1

DA SÉRIE: ERGONOMIA SEM MISTÉRIOS

 

A PROPÓSITO DE UMA PERGUNTA PARA UM POSTO HOME OFFICE

 

Pergunta 1:

 

Gostaria de saber qual a opção de cadeira giratória com o maior número de regulagens (lombar, assento, coluna, encosto, braços …) que a www.mundoergonomia.com.br possui.

 

Estou mais interessado em modelos ergonômicos do que modelos estéticos.

 

Resposta 1:

 

Na minha opinião o estado da arte em uma cadeira em ergonomia precisaria ter:

 

-Regulagem de altura do assento. Depende da atividade, da altura da superfície de trabalho e das medidas antropométricas do usuário, podemos ter um ou dois ou ate mais modelos de coluna giratória com curso variável a gás. Há variações de H min H max diferentes, o que chamamos de curso.
– Regulagem de altura e inclinação do espaldar, com vários modelos, o melhor é aquele que ajusta a altura do espaldar sem necessidade do usuário sair da cadeira.
– Regulagem da profundidade do assento em relação ao espaldar.
– Braços moveis com apóia braços moveis.

 

Há alguns modelos que se enquadram acima com encosto em tela ou tapeçados.

 

Resposta 2

 

Seguem os dados do usuário:

 

Atividade – home office (escritório em casa) com cerca de 10 horas de utilização diária;

 

Altura da superfície de trabalho – 75 cm;

 

Usuário (mulher) – Altura: 1,59 m; peso: 55 Kg

 

Resposta 3

 

– Com essa a altura da mesa e considerando o trabalho com as mãos nesta mesma altura, o assento devera ficar, teoricamente com 55 cm do solo com uma folga para mais e para menos que seria o curso do pistão a gás. Não precisa ser exatamente no meio essa altura de 55 cm.
– Por outro lado pela estatura do usuário sugiro ter um apoio de pés, indispensável ter os pés plantados sobre o piso ou sobre um sobre piso ( apoio de pés ) a fim de que, com a “força ” dos pés/pernas no solo faça a contra partida de apoio nas costas pelo encosto .
– Basta ver uma pessoa sentada bem posicionada com pés no piso e costas bem assentadas no encosto e experimente levantar os pés. Imediatamente o contato das costas se perde. É o que os americanos chamam de “lumbar permanent contact ” fundamental para se prevenir as dores lombares e fadiga.
– Há vários modelos, varias alturas de apoio de pés ( estão no site ). Veja que depende do tamanho, comprimento das pernas do usuário também.
– Por outro laudo achei a altura de 75 cm um pouco alta. Lembro que o estado da arte da ergonomia é ter-se uma superfície de trabalho regulável ….para um ajuste perfeito das alturas da mesa  e da cadeira.
– E de quebra para quem trabalha 10 horas, se a atividade permitir, etc.,  a alternância mesmo por pouco tempo em se trabalhar em ou de pé e sentado seria uma boa alternativa . Nossas mesas de altura regulável manuais ou motorizadas estão no site.
– E ainda micro pausas e fazer a ginástica do gato. (Vide site)

 

Como se observa não basta adquirir uma cadeira ergonômica que pode até ter um laudo atestando que a mesma atende a NR 17. Uma cadeira que atenda as medidas da ABNT tenha regulagem de altura do assento e do espaldar, com ou sem braços pode ter um belo Laudo.

 

Porem isso não é suficiente:

 

Qual tamanho largura das nádegas, a fim de se sugerir uma largura confortável do assento? Quais as medidas que chamamos de antropométricas do usuário? Comprimento dos braços, do tronco, das pernas, peso…

 

E qual atividade? Qual a altura da atividade. Veja que um usuário pode trabalhar na mesma bancada com a mesma altura, porem o objeto que vai colocar as mãos pode ter tamanho, altura diferente! É a altura das mãos que precisamos estudar.

 

Micro pausas, esticar ou alongar adotando, por exemplo, a ginástica do Gato é uma ótima opção.

 

E finalmente, convenhamos, 10 horas de trabalho, o ideal é alternar o trabalho com varias alturas e até um certo tempo de pé e para isso as mesas ou bancadas com superfície regulável é o recomendado.

 

É com Análise Ergonômica do Trabalho – AET que relatará as características daquele usuário, daquele trabalho, daquele posto, para e finalmente, só após isso é que definiremos a cadeira ideal, seus tamanhos, seus mecanismos, seus braços e apoio braços e um apoio de pés.

 

O Mecanismo LP 01 com Mitiko Slita proporciona todas as regulagens inclusive a regulagem da profundidade do assento.

 

O Braço Boss com regulagem é uma ótima opção.

 

Apoios de pés para várias aplicações de escritório e produção.

 

Mesas de altura regulável desejáveis

 

Eng. Osny Telles Orselli

 

osny@mundoergonomia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.