Gestão de Pessoas responsabilidade exclusiva do RH?
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Gestão de Pessoas responsabilidade exclusiva do RH?

O mundo dos negócios enfrenta por vários anos mudanças significativas nos aspectos de seus objetivos organizacionais e vários setores e seguimentos econômicos.

Esta realidade requer que os Gestores de Recursos Humanos estejam preparados para novos e constantes desafios. A atualidade exige destes profissionais um cenário de constantes mudanças e de competição de mercado.

A importância de estar sempre atualizado propicia uma visão de domínio de novas tendências, tecnologias, capacitações e desenvolvimento de equipes com destaque para as questões de liderança, produtividade, eficácia, qualidade e conhecimento com reconhecimento de talentos em seus quadros de colaboradores.

Destaca-se que atualmente a questão de competitividade demonstra que nem todas as empresas possuem condições de remuneração e concessão de benefícios aos seus colaboradores. A área de recursos humanos deve sair do tradicional e operacional, buscando alternativas cada vez mais próxima de seus quadros multidisciplinares buscando mudanças e as expectativas de seu quadro profissional com desenvolvimento de capacidade e reconhecer talentos para a formação de um banco de profissionais importantes para a missão da organização.

A atual realidade comprova que o responsável por gerencias pessoas deve estar sempre em busca de mudanças e transformar práticas administrativas consistentes para o envolvimento do grupo e interesse por metas estabelecidas.

A convivência destes pontos é o grande desafio do administrador para conhecer as habilidades e competências, com o compromisso latente de reconhecer os sentimentos e pensamentos daqueles que compõem o grupo que está comprometido com as mudanças advindas da nova conjuntura política e econômica globalizada.

O momento exige e determina o desenvolvimento e capacitação de lideres, definindo aprimoramento e conhecimento da realidade em especial quanto a gestão de seus subordinados. A inobservância do conhecimento da realidade de um líder caracteriza a falta de comprometimento da equipe e o insucesso das metas e objetivos estabelecidos.

Entendemos que as experiências adquiridas ao longo do tempo e das rotinas existentes devem e merecem a possibilidade de revisões diante das novas perspectivas de mercado, bem como a realidade dos processos. Inexiste a preocupação de que haverá uma concorrência de assumir a liderança, mas demonstrar humildemente que somos na realidade uma equipe e que juntos sabemos encontrar novas oportunidades e agilidades competitivas para o bem comum.

Edison Ferreira da Silva

Presidente SINDHOSFIL/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *