/
/
CONDIÇÕES DE SST É ESTUDADA EM TODO O MUNDO
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

CONDIÇÕES DE SST É ESTUDADA EM TODO O MUNDO

Hoje, para todos os Estados da União Europeia, o stress, o custo é estimado em cerca de € 20000000000 por ano   (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, Os efeitos económicos da segurança e saúde no Os Estados-Membros da União Europeia. Bilbao, Agência Europeia)

 

Stress é a causa de 50-60% de todos os dias de trabalho perdidos. (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, de 1999, os efeitos económicos da segurança e saúde no trabalho nos Estados-Membros da União. Bilbao Europeia, Agência Europeia)

 

Estimativas feitas por uma série de Estados-Membros da UE variam 2,6-3,8% do seu PIB, 185-269000000000 euros por ano em todos os Estados-Membros. (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, de 1999, os efeitos económicos da segurança e saúde no trabalho nos Estados-Membros da União. Bilbao Europeia, Agência Europeia)

 

Stress no trabalho é a causa de doenças como distúrbios osteomusculares (LME) e dores nas costas, doenças cardiovasculares (DCV), depressões …  (volta encaminhados por médicos de clínica geral

 

Na França, em uma população activa de 23,53 milhões de pessoas, 220 500 a 335 000 pessoas (1% para 1,4%) são afectados por uma patologia relacionada ao estresse ocupacional. (INRS. Instituto Nacional de Pesquisa e Segurança)

 

Em França, o custo social do estresse no trabalho é compri s entre 830 e 1 656 milhões de euros, o que representa 10-20% das despesas dos acidentes / doenças profissionais do ramo da social Segurança. (INRS. Instituto Nacional de Pesquisa e Segurança)

 

Estresse afeta quatro funcionários em 10. O estresse está claramente a aumentar nas classes mais altas (47%) e gerentes seniores (57%). (Resultados NAALC Levantamento / CSA relatados na 6ª semana para a qualidade de vida Trabalhando em junho de 2009)

 

O impacto do estresse afetam a vida pessoal. 37% dos trabalhadores dizem que estão muito cansados. As pessoas se sentiram estressadas relataram um ou mais sintomas, incluindo: tensão muscular (29%), distúrbios do sono (25%), ansiedade (25%), diminuição do estado de alerta (12%). A acumulação de sintomas é susceptível de desencadear condições mais graves. (NAALC Levantamento / CSA ​​(resultados apresentados na 6ª semana para a qualidade de vida no trabalho, em Junho de 2009)

 

Trabalhadores das PME são menos afetadas pelo estresse do que os das grandes empresas. (NAALC Levantamento / CSA ​​(resultados apresentados na 6ª semana para a qualidade de vida no trabalho, em Junho de 2009)

 

Para as mulheres, o estresse é atribuída a ambos a vida profissional e pessoal: falta de tempo, dupla jornada, condições de trabalho … (NAALC Levantamento / CSA ​​(resultados apresentados na 6ª semana para a qualidade de vida Trabalhando em junho de 2009)

 

Na França, 9 em cada 10 executivos  se declaram hoje mais estressados ​​do que há dez anos. (Pesquisa Sofres

 

28% dos trabalhadores na União Europeia tem um nível muito alto de estresse. (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, 2001)

 

Para a OMS, a França é o terceiro maior país identificando o maior número de depressão relacionada ao trabalho. – Relatório sobre a identificação, medição e controlo dos riscos psicossociais no trabalho, dada 12 de março de 2008 por Philippe Nasse e Patrick Legeron para Xavier Bertrand, Ministros do Trabalho, Relações Sociais e da Solidariedade.

 

Na França, 36% das mulheres e 21% dos homens que trabalham em um nível extremamente elevado os níveis de estresse, colocando em risco a sua saúde. 19% das pessoas até sofrer de ansiedade e depressão de 4%.- Barómetro Estresse Estímulo – L Usine Nouvelle, 2004

 

Stress no trabalho custos entre 0,8 e 1,6 mil milhões de euros por ano em França. INRS (Instituto Nacional de Pesquisa e Segurança 2003).

 

Stress no trabalho é a fonte primária de doença ausência. (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, 2001)

 

Stress no trabalho é por si só a causa de 30% das baixas por doença na Europa. (Agência Europeia para a Segurança ea Saúde no Trabalho, 2001)

 

Na França, 11% dos trabalhadores tiveram uma ou mais interrupções de trabalho relacionados ao estresse em suas carreiras. (Médica)

 

A lombalgia é responsável por 20% das interrupções de trabalho e da paragem média é de 33 dias. (CREDES Survey) 39% dos funcionários na França está sofrendo de dor nas costas devido ao estresse (Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho, 2000)

 

71% das empresas dizem que estão preocupados pelo aumento do estresse, mas apenas 65% de HR estabeleceram até agora nenhum mecanismo para combatê-la. (Louis Harris para Vediorbis 2008)

 

reportagem original –  http://www.institutdegestiondustress.com/chiffres.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!