Dia 21 setembro é o dia mundial da doença de Alzheimer

O dia 21 setembro é o dia mundial do Alzheimer, data em que se marca a necessidade de defesa e conscientização da sociedade, sobre a importância da prevenção, do diagnóstico precoce e do cuidado ofertado, bem como do apoio e suporte aos familiares e cuidadores das pessoas que vivem com a doença de Alzheimer.

A Doença de Alzheimer (DA) é um transtorno neurodegenerativo progressivo que se manifesta por deterioração cognitiva e da memória, comprometendo as atividades de vida diária e provocando alterações comportamentais. Essa doença afeta mais os idosos, sendo responsável por mais da metade dos casos de demência na população com mais de 65 anos.

Seu sintoma primário é a perda de memória recente, mas com a progressão, vão aparecendo outros sintomas como a perda de memória remota (ou seja, dos fatos mais antigos), bem como irritabilidade, falhas na linguagem, prejuízo na capacidade de se orientar no espaço e no tempo e nos casos mais graves, a perda da capacidade das tarefas cotidianas, resultando em completa dependência. A doença pode vir acompanhada também de depressão, ansiedade e apatia.

A Doença de Alzheimer é considerada uma das causas mais frequentes de demência não reversível, além dela existem outros tipos como a demência vascular, demência de corpos de Lewy e demência frontotemporal, cada uma destas com tratamentos e prognósticos diferentes.

Segundo a OMS, estima-se que, existam no mundo em torno de 50 milhões de pessoas com demência e apontam, que este número deverá triplicar nos próximos 30 anos.

Em 2017, a Organização Mundial de Saúde aprovou, em Genebra – Suíça, o Plano de Ação Global para as Demências 2017 – 2025, adotado por 194 países, ressaltando a necessidade urgente de respostas por parte da saúde pública em relação ao cuidado apoio às pessoas com demência. Dados revelam que mais da metade dos indivíduos com demência residem nos países de baixos e médios rendimentos. O referido Plano possui sete áreas de atuação: Demência como uma prioridade de Saúde Pública; Consciencialização para a Demência e criação de sociedades amigas das pessoas com demência; Redução de Risco de Demência; Diagnóstico, Tratamento e Apoio nas Demências; Apoio aos cuidadores de Pessoas com Demência; Disponibilização de informação sobre Demências; Investigação e Inovação nas Demências. 

matéria enviada: Dra. Célia Wada

publicada pelo Ministério da Saúde

Plano de ação global para as demências – 2017- 2015

Plano aprovado pela Organização Mundial de Saúde propõe 7 grandes áreas de atuação.

A Organização Mundial de Saúde aprovou o Plano Global de Ação para uma resposta de saúde pública à demência 2017-2025 (“Global Plan of Action on the Public Health Response to Dementia 2017- 2025”), no passado dia 27 de Maio, em Genebra, Suíça.

O Plano foi adotado por 194 países da OMS, afirmando a necessidade urgente dos países adoptarem um plano nacional para as demências (apenas 29 dos 194 países possuem um plano).

A Demência afeta 50 milhões de pessoas em todo o mundo, um número que vai quase triplicar até 2050. Mais da metade de todas as pessoas com demência vivem em países de baixo e médio rendimento, onde apenas 10% dos indivíduos recebem um diagnóstico.

Este plano global foi construído com base nos pareceres de instituições e associações de todo o mundo e inclui 7 grandes áreas de atuação:

1| Demência como uma prioridade de Saúde Pública

2| Consciencialização para a Demência e criação de sociedades amigas das pessoas com demência

3| Redução de Risco de Demência

4| Diagnóstico, Tratamento e Apoio nas Demências

5| Apoio aos cuidadores de Pessoas com Demência

6| Disponibilização de informação sobre Demências

7| Investigação e Inovação nas Demências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.