15/08/2007 – A QUESTÃO DO STRESS

Stress
Muito se fala em stress (ou estresse, como preferem alguns) hoje em dia. E não é para menos, com tantas atividades e responsabilidades nos cercando todos os dias, fica difícil não se sentir estressada.
Na verdade, para algumas pessoas, stress simplesmente não existe, talvez porque a percepção dessas pessoas para os acontecimentos cotidianos seja diferente da de outras pessoas.  .

Imagine uma situação em que você está preso num engarrafamento: para algumas pessoas isso é motivo para começar a se irritar, buzinar, gritar, enfim, se descontrolar totalmente. Já para outras pessoas, essa situação é facilmente contornada, por exemplo, lendo alguma coisa, ouvindo música, cantando, até mesmo fazendo a barba! Não importa o que você está fazendo, o que importa é que aquela situação vai passar tranqüilamente e seu corpo vai agradecer por não colocá-lo em stress.

CAUSAS 
Nosso corpo é preparado para se defender de certos ataques, ou seja, diante de alguma situação que nos é ameaçadora, nosso organismo lança mão de um mecanismo para que possamos lutar ou correr daquele perigo.

Uma série de hormônios é lançada no sangue, como a adrenalina e o cortizol, que irão provocar o aumento dos batimentos cardíacos, aumento da pressão do sangue, aumento da respiração, dilatação das pupilas para que recebamos mais luz, além de mobilizar açúcar e gorduras no sangue para fornecer energia para os músculos. Esses se preparam para que possamos nos defender, tornando-se tensos.

Nosso corpo é treinado para suportar esses “ataques” no dia-a-dia voltando à situação normal logo em seguida. Porém, quando a situação se repete constantemente, essa tensão vai se acumulando e a pessoa começa a se apresentar estressada. Essa situação ainda se agrava mais para aquelas pessoas que “exageram” na percepção dos fatos, ficando estressadas em situações banais.

CONSEQÜÊNCIAS

Devido ao aumento constante dos hormônios do stress no sangue, nosso corpo começa a ficar debilitado, isso porque esses hormônios diminuem as células chamadas linfócitos T do nosso sangue, que são repensáveis no combate às infecções que nos aparecem. Um exemplo bem típico dessas situações é o herpes, que surge principalmente quando a pessoa está estressada. É muito comum as pessoas apresentarem distúrbios intestinais, por causa dos hormônios do stress atuando nos movimentos do intestino.

Da mesma forma, algumas pessoas apresentam dores de estômago, pois esses hormônios provocam um aumento dos ácidos gástricos. Também é comum aparecer mais acne ou mesmo a pessoa apresentar queda de cabelo, provavelmente relacionados com o aumento dos hormônios masculinos.

Os músculos quando muito tensos, acabam inibindo o próprio fluxo de sangue. Como conseqüência, a pessoa passa a apresentar dores musculares, principalmente nos músculos dos ombros, da nuca e da face. As dores de cabeça são bastante comuns, inclusive a enxaqueca, quando os vasos sanguíneos se relaxam e dilatam.

O coração e as artérias também sofrem em conseqüência do stress, provocando lesões na parede dos vasos, que acabam acumulando colesterol, levando futuramente ao infarto do miocárdio. O aumento do cortisol durante o stress leva ao aumento do colesterol e de outros lípides, principalmente em mulheres, agravando a situação.

Os diabéticos também pioram seu quadro quando diante de stress, tendo que aumentar a dose de insulina para não terem problemas de hiperglicemia. Esse estado constante de stress acaba gerando uma exaustão e ansiedade, que podem levar a uma dificuldade em memorizar e manter a atenção. Sem contar a falta de humor e irritabilidade por qualquer coisa.

Bastante comum são as pessoas apresentarem pressão alta e até mesmo ataques de pânico em decorrência do stress. O quadro pode ser tão forte que pode afetar a ovulação e a pessoa se torna infértil.

CONTROLE

A primeira coisa a se fazer é tomar consciência do que está acontecendo. Analise a sua vida e veja se você não está com muitas atividades nas costas. Divida o seu trabalho com os outros, principalmente o trabalho doméstico, para que você não acumule tantas tarefas.

Quando você estiver diante de uma situação estressante, pense se vale a pena você se descontrolar. Tente manter a calma e resolver as coisas uma de cada vez. Evite ter pensamentos catastróficos, pois isso só vai deixar você mais ansiosa e não vai resolver a situação.

Procure cuidar de você mesmo em primeiro lugar. Faça exercícios físicos, qualquer que seja, como andar 30 minutos por dia, ou ioga, para ajudar a relaxar e evitar que o stress tome conta de você. Existem algumas clínicas que tratam o stress através de técnicas de relaxamento, o que ajuda bastante.

Separe um pouco do seu tempo durante o dia para fazer algo que lhe agrade, como ler um livro, tocar um instrumento,etc… Evite usar álcool e drogas tranqüilizantes pois podem causar vício e acabam piorando a situação.

Outra técnica que pode ser utilizada é a meditação, que gera ondas cerebrais que nos transmitem calma e conforto.

Fonte Nossa Saúde
Artigo divulgado pelo e grupo medicina e segurança do trabalho SESMT@yahoogrupos.com.br em 4 de julho de 2005