/
/
Esporotricose: mais orientações sobre sintomas, causas, prevenção, diagnóstico e tratamento
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Esporotricose: mais orientações sobre sintomas, causas, prevenção, diagnóstico e tratamento

Tenho tido muitos questionamentos sobre ESPOROTRICOSE  e Itraconazol e, por esse motivos, elaborei mais este artigo…

Vou passar o que estudamos e acompanhamos a nível farmacoterapêutico  e sugiro, sempre, para que procurem  o SUS ou um dermatologista especializado em dermatomicoses para que tenha um acompanhamento e um esclarecimento mais objetivo.

Vou passar algumas orientações e os esclarecimentos técnicos tanto do fungo quanto do medicamento (no caso, o Itraconazol).

Vou fazer um resumo simples e nada muito científico. Apenas para que as pessoas possam se orientar um pouco melhor.

Em primeiro lugar, é preciso saber se, realmente, é uma Micose (?) ou seja, uma patologia causada por FUNGOS (temos vários tipos de fungos daí termos vários tipos de micoses, cada fungo  tem sua “preferência” por determinados órgãos ocasionando diferentes tipos de micoses exemplo, uma fungo comum como a conhecida Candida albicans, tem várias preferências….unhas, sistema genital, sistema urinário, pele, e…quase todos os órgãos. O Sporothrix schenckii QUE É O AGENTE DA ESPOTOTRICOSE, precisa ser identificado em cultura, em laboratório.

Os fungos, geralmente, estão por toda parte…o Sporothrix schenckii e está presente no solo, em vegetais, em plantas, em espinhos, em  madeira e outros ambientes além de estar presente nos animais infectados principalmente gatos .

1- Vamos falar de como você adquire a ESPOTOTRICOSE:

Geralmente adquire a infecção pela entrada do fungo na pele ou na mucosa e isso acontece  por meio de um trauma decorrente de acidentes com espinhos, palha ou lascas de madeira, se o local tem o fungo e você tem uma lesão na pele (as vezes até um corte imperceptível ou, arranhadura ou mordedura de animais doentes, sendo o gato, como mencionei, o agente transmissor mais comum.

2- Vamos falar sobre a  ESPOROTRICOSE:

Primeira pergunta Você tem certeza que é ESPOROTRICOSE?

Para ter certeza tem que ter feito o  diagnóstico laboratorial para identificação do fungo. Isso é importante porque, para cada tipo lesão, temos um tipo de agente.

É realmente uma lesão por fungos?

Qual fungo?

Tem alguma bactéria além do fungo? Muitos leitores relatam que tem muito puz no local da lesão

Isso é feito também pelo diagnostico laboratorial. (cultura de fungos e cultura de bactérias) Isso porque, como eu falei acima, existem MUITOS TIPOS DE FUNGOS E MUITOS TIPOS DE BACTÉRIAS.

Para cada tipo de fungo e para cada tipo de bactéria tem um tipo de medicamento

Os antimicóticos são usados para FUNGOS e os antibióticos são usados para BACTÉRIAS

O Itraconazol é um ANTIMICÓTICO

Na ESPOROTRICOSE, de imediato, não se é preconizado o uso de antibióticos.

2-    Vamos falar sobre o tratamento da ESPOROTRICOSE

O tratamento deve ser realizado após a avaliação clínica e laboratorial e é evidente que, sempre, o que o seu médico prescreve é o que deve ser seguido.

O que você precisa, e realmente escolher o médico que realmente entenda tanto do fungo, quanto do medicamente, sua forma de ação, sua forma de ministrar e mais ainda, o efeito farmacológico das INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS que possa existir, caso você esteja tomando algum medicamento e caso você tenha alguma patologia em que o medicamento sugerido possa interferir.

3-    Vamos falar sobre o medicamento sugerido

Quanto ao fungo da ESPOROTRICOSE –  Sporothrix schenckii x medicamento

Os fungos tem um componente chamado ergosterol. Esse ergosterol é um componente da membrana celular dos fungos que tem funções semelhantes às do colesterol em células animais.

Antifúngicos azólicos (com exceção da abafungina) inibem a enzima lanosterol 14 α-demetilase, a enzima necessária para converter lanosterol em ergosterol. A diminuição de ergosterol na membrana de fungos leva à danos estruturais e funcionais, levando à inibição do crescimento fúngico.

Quando você toma o Itraconazol ele inibe a síntese do ergosterol em células fúngicas. A inibição da sua síntese tem como última consequência um efeito antifúngico. Portanto – o ITRACONAZOL VAI MATAR O FUNGO.

A absorção do Itraconazol  é afetada quando a acidez gástrica está diminuída. Pacientes que utilizam medicamentos antiácidos (ex.: hidróxido de alumínio), estes devem ser administrados, pelo menos, 2 horas após a ingestão do Itraconazol 

Itraconazol é intensamente metabolizado no fígado.

A posologia e a forma de administrar o medicamento é muito importante. O médico precisa dar essa orientação de forma correta, caso contrário, o medicamento pode até perder a sua eficácia e sua eficiência.

A escolha do tratamento para a esporotricose depende essencialmente da forma clínica da doença e do estado imunológico do paciente. (as micoses, assim com as viroses, geralmente tendem a se instalar em pessoas que tem uma baixa imunidade quer por ser mesmo imunodeficiente ou, O MUITO COMUM, que tenham uma queda de imunidade por algum stress, principalmente emocional).

TUDO PRECISA SER AVALIADO!

4-    Vamos falar sobre o os tipos de ESPOROTRICOSE:

SUPONDO QUE REALMENTE VOCÊ TENHA ESPOROTRICOSE…COMO ESTÁ ESSA LESÃO?

Que tipo de esporotricose?

Tem várias formas de esporotricose e, para cada forma, um tratamento mais direcionado.

Esporotricose cutânea: caracteriza-se por uma ou múltiplas lesões, localizadas principalmente nas mãos e braços.

Esporotricose linfocutânea: é a forma clínica mais frequente; são formados pequenos nódulos, localizados na camada da pele mais profunda, seguindo o trajeto do sistema linfático da região corporal afetada. A localização preferencial é nos membros.

Esporotricose extracutânea: quando a doença se espalha para outros locais do corpo, como ossos, mucosas, entre outros, sem comprometimento da pele.

Esporotricose disseminada: acontece quando a doença se dissemina para outros locais do organismo, com comprometimento de vários órgãos e/ou sistemas (pulmão, ossos, fígado).

6- Vamos falar a posologia e a forma de tratamento da  ESPOROTRICOSE:

PARA COMBATER O FUNGO – A Posologia de base é 100 mg (1 ou 2 capsulas) por dia por 3 meses) variando de acordo  com a avaliação médica . SEMPRE, COMO EU DISSE, DEPENDE DA GRAVIDADE E DO EXAME CLÍNICO E DEVE SER PRESCRITO PELO MÉDICO

COMO TOMAR ESSA MEDICAÇÃO  –   ISSO É MUITO IMPRTANTE E OBRIGATÓRIO –

O Itraconazol deve ser administrado por via oral.

As cápsulas devem ser tomadas inteiras com auxílio de água.

Você deve sempre tomar itraconazol cápsulas imediatamente após uma refeição completa, pois este medicamento atua melhor desta maneira.

7- Vamos falar sobre  o prognóstico da ESPOROTRICOSE:

A doença não é considerada grave e tem cura, tanto em humanos quanto nos animais acometidos. Após avaliação clínica, orientação e acompanhamento médico, o tratamento deve ser iniciado rapidamente e sua duração pode variar de três a seis meses ou mesmo um ano, até a cura completa, não podendo ser abandonado. 

PROGNÓSTICO – Geralmente, em 3 meses, tem uma boa remissão porém, temos casos de 6 meses a um ano até que o fungo seja totalmente eliminado. Alguns “outros” fatores também são relevantes tais como boa alimentação, bastante hidratação, verificar interações medicamentosas, tomar o medicamento de forma correta, limpar bem as lesões, e, sempre manter a PAZ interior…

8- Vamos falar sobre  a nossa orientação para a ESPOROTRICOSE:

PROCURE UM MEDICO ESPECIALIZADO OU PROCURE O SUS

Os medicamentos utilizados para tratar a esporotricose humana são disponibilizados gratuitamente por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde

Geralmente, em todas as micoses, preconizamos a limpeza perfeita, principalmente para evitar infecções secundárias (bactérias por exemplo).

Higienizar – lavar com água e sabão neutro, água ozonizada e principalmente, o que estamos vendo de forma magnífica a melhora é quando usamos óleo ozonizado.

Limpar a pele com água e sabão e passar o óleo ozonizado.

Sempre deixamos a cicatrização de lesões micóticas serem tratadas ao ar livre mas, as orientações finais devem vir do médico.

Sou farmacêutica-bioquímica – e entendo do fungo e do medicamento. 

O procedimento é do seu médico!

https://noticias.4medic.com.br/bula/itraconazol/#Contra-indicacoes_de_Itraconazol

Notícias:
O aumento do número de casos de esporotricose em Barueri (entre 2019 e o início de junho de 2021 foram diagnosticados 43 gatos com a doença em oito bairros) levou o Departamento Técnico de Controle de Zoonoses da Prefeitura a intensificar os trabalhos de buscas ativas de novos casos, além de informar as pessoas acerca dos cuidados sobre a doença. 

Outro artigo sobre ESPOROTRICOSE: Esporotricose Humana: sintomas, causas, prevenção, diagnóstico e tratamento.

Célia Wada

2 Comments

  1. Elza

    Olá, estou tratando esporotricose. Tomei itraconazol a 4 meses praticamente. Faltam apenas 15 comprimidos. As lesões não secaram totalmente. Gostaria de saber se com o envio de fotos me ajudaria a saber se já posso parar de tomar o remédio. Obrigada

    1. Dra. Célia Wada

      ELZA

      BOA NOITE

      Me mande as fotos…fique tranquila, realmente o tratamento leva tempo
      Me passe as fotos pra ver o tipo de lesão e se posso te orientar algum procedimento..

      abraços

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *